Usted habla portunhol?

Hoje em dia já é fácil viajar para países com uma língua que não se domine, bastando uma app ou uma pesquisa no google e, na hora, traduz-se o que se quer (antes também existiam dicionários, mas davam mais trabalho). Alguém se lembra de viajar e não ter estas ajudas? O gesticular, a necessidade de apontar para mostrar o que se quer. Já ali na vizinha Espanha pedir pollo a pensar que é polvo, não saber dizer o nome dos talheres…

Mesmo quando se consegue esboçar a língua, podemos não ter o vocabulário ou a pronúncia certa para ser compreendido. Muitos dirão “ah, tretas, basta o inglês”. Engano, puro engano. Pode resultar na Europa, mas fora têm dois problemas:

  1. Depende de quem vos ouve, a pessoa pode simplesmente não falar inglês. E quanto mais longe das grandes cidades, maior a probabilidade de não se falar inglês
  2. Qual é a vantagem de estar num país que fala, por exemplo, espanhol, e só se falar em inglês? Nenhuma. Não demonstra esforço da parte do turista em se integrar, e isso vai alterar a forma como são tratados. Mesmo que o sotaque não seja o certo, toda a gente aprecia quando o outro se esforça em falar a língua do país. Não só são atendidos com mais simpatia, como se inicia um diálogo sobre a vossa origem e às vezes criam-se grandes conversas. E o português é tão próximo do espanhol que falar em inglês acaba por parecer estranho.

Para quem quiser aventurar-se no portunhol, há palavras básicas (muito básicas) que certamente toda a gente sabe. Saber dizer bom dia, olá e obrigado é quase obrigatório e o mínimo exigido para cada país que estiverem a visitar, seja em que língua for:

Buenos dias – bom dia
Holla – olá
Buenas noches – boa noite
Usa-se muito só o Buenas como cumprimento
Gracias – obrigado(a)
Permisso – com licença
Perdón – desculpe

Palavras que devem ter sempre debaixo da língua:

Efectivo – pagamento em numerário
Tarjeta – cartão (de crédito, transportes, etc.)
Propina – gorjeta
Plata – dinheiro (a série Narcos ajuda nesta)
Pollo – frango
Papas – batatas
Colectivo – autocarros
Micro – autocarros mais pequenos (carrinhas)
Servilletas – guardanapos
Sobre – envelope
Coche- carro
Té – chá
Bacan – porreiro/fixe
Jamón – fiambre se disser “cocido” ou presunto se disser “crudo”
Pasta – massa
Choclo/maíz – milho
Pescado – peixe
Pulpo – polvo
Tinto – café (na Colômbia)
Maestro – professor
Celular – telemóvel
Recarga – saldo de telemóvel (pré-pago)
Manzanilla – camomila
Chica – moça
DNI – bilhete de identidade
Cuotas – Quando estão a pagar estão-vos a perguntar em quantas prestações querem pagar.

No Uruguai e Argentina, se souberem castelhano vão ter de se adaptar ao sotaque. Nós sabemos que sempre ouvimos dizer plaia (playa), lhamo (llamo), polho (pollo), mas aqui a fonética muda. Os y e os ll são x, ficando plaxa, xamo, uruguaxo, poxo, etc. Mas eles percebem se falarem como os espanhóis. Vocês é que se vão ter de se habituar que xogurt é yogurt.

A lista não é exaustiva, são apenas dicas, não um curso de portunhol…. Com os nossos cinco meses de américa latina já nos damos ao luxo de dizer que tanto faz entre inglês ou espanhol em tours, menus, etc., entre outras coisas, também ficámos mais ricos em vocabulário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s