Dicas de poupança para viajar

Eis a dúvida na cabeça de muita gente: como se junta dinheiro para viajar?

O maior problema que se tem, na realidade portuguesa, é a média de salários ser baixa. Presumimos que as outras nacionalidades que nos lêem também não estejam propriamente com um salário bling bling. Quando alguém fala em viajar confessem se as primeiras frases que vos apetece dizer antes do “VAMOS!” não são “Mas quanto custa? Tanto? Mas tu pensas que eu ando a roubar bancos?” Então como é que os vossos vizinhos vão à Tailândia, a Cuba, a Moscovo, e ainda passar fins de semana românticos em Paris ou Santorini? Fácil! PRIORIDADES e SACRIFÍCIO.

Passamos a explicar:

1º Prioridades: Foram ver o SLB-FCP? Pois, nós não, e apostamos que aquele vosso vizinho também ficou em casa a poupar o dinheirinho. Aquela hamburgueria da baixa? Qual? Não conhecemos, o vosso vizinho também não. Esses euros, reais, libras, etc. foram todos para o mealheiro com a etiqueta “férias”.

2º Sacrifício: Custa não ir àquela festa de anos, jantar, seguido de copos, mas, se calhar, se forem só à parte dos copos e beberem só uma bebida (um fino/imperial, que as bebidas brancas são caras) já pouparam alguma coisa. Custa não ter comprado o bilhete geral para aquele festival da moda, mas ir só um dia também é bom. Custa continuar com o carrito velho ou ter um telemóvel de marca chinesa, mas também custa pagar por um telefone o mesmo que uma viagem de uma semana a Cuba.

Atenção!!! Este método não resulta com toda a gente. Uma vida social minimamente agitada toda a gente precisa, estar com os amigos faz bem, festejar aniversários dos outros é mostrar que eles são importantes para vocês. Há outras formas de fazer um pé de meia. Não se preocupem, vamos dar alguns exemplos. Separar dinheiro para o tal porquinho mealheiro que se chama “férias” ou “quero ir de férias” não precisa de parecer um sacrifício tão grande. Há formas de o fazer suave e diariamente, sem custar tanto:

A) Uma forma simples é colocar 1€ por dia no mealheiro. É também a que não dá grande coisa, juntam 365€ (366€ em anos bissextos) no final do ano.

B) Com mais sacrifício, e demasiado pesada para 99% das pessoas, podem duplicar o valor separado mensalmente. Trocado por miúdos, estamos a sugerir: Primeiro mês – 1€, Segundo mês – 2€, Terceiro mês – 4€, Quarto mês – 8€, Quinto mês – 16€, … Nono mês – 256€ What??? Ok, este método não resulta. Mas fiquem sabendo que daria 4.095€ de orçamento para gastar em férias. Poderão adaptar e a partir do sexto mês fazer o percurso inverso e diminuírem para metade sucessivamente, o único problema é assim apenas juntarem 126€.

C) Outro método, que nos agrada mais, é uma poupança semanal, também em crescendo. Na semana 1 guardam 1€, na semana 2 separam 2€, até à semana 56, que implica uma separação de 56€. Claro que novamente surge a palavra SACRIFÍCIO, porque a partir da semana 25, separam mais de 100€, até ultrapassar os 200€ dos dois últimos meses, mas dá um saldo final de 1.596€.

pexels-photo-256514

Estas são as formas porquinho mealheiro, mas há outras:

D) Colocar parte do vosso ordenado em contas mais inacessíveis, para resistirem à tentação de gastar tudo.

E) Também podem separar o subsídio de alimentação e levar marmita para o trabalho, ou sacrificar o subsídio de férias e/ou de natal.

F) Para os fumadores, há a típica de deixar de fumar e separar o dinheiro que gastariam em tabaco. Mas resulta com todos os vícios/hábitos que impliquem gastos.

Depois, há uma combinação de fatores que fazem reduzir os custos daquele destino de sonho. Podemos falar nisto noutra altura, se quiserem.

Felizmente, Portugal é um país que tem um verão cheio de atividades grátis e quase grátis. É possível reduzir o sacrifício se aproveitarem grande parte das atividades grátis e reduzirem as pagas. O Brasil há-de ser semelhante, porque em São Paulo conseguimos fazer várias coisas gratuitas.

Como mostrámos em cima, é possível poupar, alguns mais, outros menos, mas é possível. Partilhar casa, alugar aquele quarto de visitas que está sempre vazio, ter dois empregos, mudar para um ginásio mais barato ou simplesmente fazer exercício “outdoor”. Ferramentas há muitas, cada um decide as suas. Poupam pouco? E depois? Nem todos temos de ir à Amazónia ou à Antártida, nem todos temos de viajar de mochila às costas e atravessar 20 países num mês. Férias são férias, não deixem que ninguém vos inferiorize dizendo que ir ao destino X ou Y torna as vossas férias menos dignas. Os 126€/pessoa que vimos acima dão para ir a inúmeros locais interessantes. Se quiserem, podemos tentar simular férias para diversos orçamentos, para provar que é possível. Confiem em nós, é possível viajar com orçamentos inferiores a 10€/dia.

Qual é o vosso plano de poupança para férias?

pexels-photo-269561

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s