Dicas para organizar um roteiro de viagem

O roteiro das férias. Pensam nele? Fazem-no com antecedência? Ou não o fazem de todo e seja o que Deus quiser?

Nós fazemos, a maioria das vezes, com antecedência. Porquê? Para poder saber o que há disponível, as atividades culturais, as desportivas, os free walking tours, os restaurantes recomendados, as maiores atrações, etc.

A nossa organização do roteiro começa com algum tempo de antecedência e exige internet. Não somos de comprar guias turísticos tipo lonely planet, apesar de lhes reconhecermos um grande valor, mas achamos que rapidamente ficam obsoletos em destinos concorridos.

ipad-map-tablet-internet-38271 (1)

Como nós fazemos:

1- Procurar o top de atividades da região

Geralmente vamos ao tripadvisor. Aproveitamos para ler também as críticas de cada atividade. Lemos blogs, vamos à página da Lonely Planet.

2- Definir as que interessam

Escolhemos com base no nosso gosto pessoal, localização e na popularidade. Depois de as escolher, vamos ao site oficial e tentamos saber horários e preços. Procuramos dias grátis, promoções e a localização. O Tiago começa a gravar a localização no google maps.

3- Fazer download do mapa

Nem sempre há wi-fi, portanto para o mapa poder ser consultado offline tem que se ter feito o download. Marcamos nossa altura os pontos de interesse essenciais.

4- Procurar alojamento

Depende do tipo de viagem que pretendemos. Quando o plafond é maior geralmente escolhemos hotéis ou alojamentos locais, quando a viagem é longa e o plafond curto escolhemos hostels e partilhamos quartos. Procuramos os bairros mais adequados, os mais seguros, os mais centrais, os mais calmos, depende do que se pretende. Marcamos a localização no mapa. Fazemos reservas que possam ser canceladas porque pode sempre aparecer algo melhor ou surgir um contratempo.

5- Transportes

Procuramos saber os tipos de transportes públicos, preço de bilhetes, bilhetes combinados. Guardamos mapas de metro, começamos a apontar formas de nos deslocarmos até às atrações definidas em cima. Começamos a analisar empresas de aluguer de automóveis para ver se é rentável. Vemos se apps como uber, cabify ou lift funcionam.

6- Taxas de câmbio

Se é um país com moeda diferente do euro guardamos a taxa de câmbio e verificamos as taxas de levantamento dos nossos cartões. Fazemos simulações para uma previsão de gastos. Vemos se nos compensa comprar a moeda antecipadamente.

7- Comprar e-tickets

Compramos os bilhetes das atividades que definimos como a não perder e que geralmente têm fila no local ou esgotam.

8- Segurança

Definimos o seguro de viagem, verificamos se temos tudo o que necessitamos: passaporte ou CC válido, vistos, cartão SIM do destino, cartões de crédito, carta internacional válida se planearmos conduzir. Fazemos uma revisão a todos os documentos e reservas. Verificamos a necessidade de consulta de viajante, vacinas exigidas e pomos de parte o boletim de vacinas internacional.

9- Definir agenda

Planeamos as atividades por dia da semana, sempre com flexibilidade e assinalando as atividades que não podem ser alteradas. Uma das formas usadas para combinar as atrações é procurar na internet guias de como visitar o destino no número de dias disponíveis. Estes guias geralmente ajudam a perceber forma de combinar sítios a visitar.

10- Relaxar

Relaxamos nos dias que antecedem a viagem. Contamos as horas que faltam para a viagem, fazemos a mala, descontraídos, mas ansiosos com o que aí vem.

E vocês, como fazem? Algum passo essencial que nos esquecemos?

pexels-photo-269818 (1)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s