O QUE FAZER EM BOGOTÁ (COLÔMBIA)

Bogotá Graffiti Tour

Para os amantes de street art, este tour é para vocês. É preciso reservar no site. Nós começámos um tour, vimos graffitis muito interessantes, mas não é uma área que dominemos. O tour é apresentado por artistas que falam das obras, do autor e um bocadinho da história da street art na cidade. A meio do tour começou a chover torrencialmente e ao fim de meia hora presos numa pequena loja sobrelotada decidimos desistir e apanhar o táxi para o alojamento. Os tours são em inglês, duram 2h30 e o ponto de encontro é no Parque de los Periodistas. Há várias técnicas e vários artistas em foco no tour, desde um australiano que coloca máscaras nas paredes (não são desenhos, são uma espécie de esculturas), pai e filhos que trabalham juntos, um professor universitário que usa stensil e muitos outros. A mensagem, na sua maioria, é política.

GOPR9812

GOPR9815

DSC_1789

A história mais famosa com os graffitis é terem permitido a Justin Bieber grafitar uma parede, onde ele tentou (mas não foi muito capaz) fazer uma folha de marijuana e uma homenagem ao seu hamster morto. Enquanto que aos artistas locais sempre foram confiscados os materiais e alguns passaram noites na cadeia, ao artista canadiano nada aconteceu. Este caso, em 2013, criou polémica e revolta, e fez com que houvesse abertura para a verdadeira street art nas cidades colombianas.

Free Walking Tour

Nós fizemos o tour com a Beyond Colombia e reservámos no site. A guia era muito simpática e conhecia Portugal. O incrível era que tinha estado no Porto o ano passado e lembrava-se bem dos incêndios e da cinza na região. Mal sabíamos nós que uma semana depois haveria incêndios bem piores (Pedrógão Grande). O tour, no fim, fornece pulseiras que dão acesso a descontos em vários locais da cidade. Deram-nos muitas dicas de restaurantes e coisas para fazer. O tour dura 3h, pode ser em inglês ou espanhol, e o ponto de encontro é no Museo del Oro. É só procurar o guarda chuva vermelho. Também fazem tours gastronómicos grátis e outros pagos, como à Catedral de Sal, é só ver no site.

tour bogota

tour bogota2

Tours Minas de Esmeraldas

Colombian Emerald Tour – Visita a Chivor, cidade onde ficam as minas de esmeraldas. Permite experimentar ser um verdadeiro mineiro, recebendo material e informação técnica para experimentar. É um tour de dia inteiro que inclui pequeno-almoço, almoço e snack, guia bilingue, transporte e seguro. Ficámos espantados com o preço: 1.600.000COP + 19% de impostos para 2 pessoas (470€). Encontrámos outros mais baratos, se conseguíssemos chegar até Chivor, mas não tivemos tempo.

Sendero verde Esmeralda – Tour semelhante ao de cima, mas com início em Chivor. Realiza-se de segunda a sábado e dura todo o dia. Não sabemos o preço, mas faz parte de um projeto de desenvolvimento e integração da população, o GAL Vallentenzano. Deduzimos que seja mais barato, que envolva mais a população local e que seja sustentável, sendo sempre mais vantajoso e correto alimentar a economia local em vez de grandes grupos turísticos. Contactos: 3143824901 (Hugo) / 3142082060 (Sonia)

Museo del Oro

O museu do Banco de la República não expõe só peças de ouro, mas também cerâmica, pedra, joalharia. Trabalha para preservar, catalogar e dar a conhecer a cultura do país. A sua missão é preservar a identidade dos colombianos. Nós tivemos a sorte ou azar de ir em dia de visita escolar. Se, por um lado, tínhamos as vitrines cobertas de crianças a tirar selfies, por outro, o ambiente era bastante animado. Abre de terça a domingo. De terça a sábado a entrada custa 4.000COP (1,2€) e ao domingo é grátis, podem consultar o site. O museu tem mais de 3000 peças, sendo a peça chave deste museu a “Balsa de El Dorado” encontrada numa gruta, dentro de um vaso, em 1969, que se pensa que representa a lenda do “el dorado” (o homem dourado). A lenda do El Dorado, a mítica cidade de ouro, tendo existido poderá ter sido em vários locais (México, Guianas, Colômbia ou Venezuela), mas há quem pense que a história comece na lagoa Guatavita, onde decorriam as cerimónias de coroação dos reis de Bacatá. O jovem era coberto de ouro e entrava na lagoa na sua jangada de juncos, enfeitada, e oferecia ouro e esmeraldas à deusa do lago, atirando-os à água. Sendo uma lenda, tem várias versões, e não se sabe qual a verdadeira. Já se tentou drenar o lago várias vezes. Em 1578, Antonio Sepulveda encontrou algum ouro e, em 1898, foi criada uma empresa para explorar o lago. O lago, depois de drenado, tornou impossível a exploração, pela quantidade de lama. Em 1965 o governo protegeu a lagoa para evitar novas tentativas. Há quem diga que a lenda começa na lagoa Siecha, perto da pirâmide del sol, onde foi encontrada uma peça em ouro que representa uma jangada redonda. O certo é que a história fez brilhar os olhos gananciosos de alguns conquistadores e se foi propagando pelos anos. Diversas expedições procuraram minas na esperança de encontrar a fonte de todo o ouro. É possível visitar Guatavita e sonhar com a cerimónia de coroação, imaginando o ouro no fundo da lagoa.

DSC_1882

Plazoleta del Rosário

Fica próximo do museu do ouro e da Universidade El Rosario. A universidade foi criada em 1653 e é privada. Encontram-se muitos homens na praça reunidos que vendem esmeraldas sem certificados. A praça em si não tem grande graça, sendo a atração principal a venda de esmeraldas.

Torre Colpatria

O arranha-céus mais alto do país, com 50 andares. No telhado existe um miradouro (mirante). A entrada custa 7.000COP (2€), de sexta a sábado.

La Macarena

Bairro a visitar, seja para jantar ou beber um copo. Bastante colorido, boémio, fazendo lembrar outros locais de vários países que já visitámos. Se querem conhecer um local da moda não podem perder.

É aqui que fica o Parque La Independencia, um dos mais antigos da cidade, criado para comemorar o centenário da independência. O planetário da cidade fica dentro do parque. O museu do planetário custa 10.200COP (3€) e o bilhete mais barato custa 5.100COP. Fecha à segunda e podem consultar o site para mais informações. A Plaza de Toros La Santamaria também fica no bairro. Tem cerca de 14000 lugares e abriu em 1931. Não é usada apenas como praça de touros, sendo também recinto de concertos. Também recinto de concertos, bailados e teatros é o Teatro Jorge Eliécer Gaitán, com a agenda divulgada todos os meses. O Museo Nacional também fica em La Macarena. É o museu que tem mais peso cultural e histórico do país. É um ótimo local para aprender sobre as comunidades pré-hispânicas, a história da independência e as caras que a fizeram. A entrada custa 4.000COP, fecha à segunda feira, e também podem consultar o site.

Para terminar de falar sobre o bairro, acabamos com o Mercado de Las Pulgas de San Alejo. Aos fins de semana é possível comprar de tudo. Recomenda-se ir de estômago vazio para comer comida de rua. Fica na Carrera Séptima, rua essa que fecha ao domingo a circulação automóvel e funciona como ciclovia das 7h às 14h.

Plaza de Mercado de Paloquemao

O típico mercado de cidade e destino ideal para turistas que querem conhecer a alma da cidade e comprar ingredientes frescos a bons preços para cozinhar.

La Candelaria

Este bairro é património histórico, tendo muitos edifícios coloniais e republicanos. É neste bairro que fica a sede do governo nacional e a residência do presidente. O Palacio Presidencial ou Casa de Nariño, residência oficial do presidente, pode ser visitada com marcação prévia através do site e há troca da guarda às segundas, quartas, quintas e domingos, às 16:30h. Deve-se visitar o Chorro de Quevado, praça onde os espanhóis montaram o primeiro quartel. Quando estávamos no free tour havia uma atividade do governo regional, com jovens a tocar e cantar.

Mas a atração principal é a Plaza Bolívar, onde a cidade foi fundada e Simón Bolívar foi recebido em 1919, após a vitória contra os espanhóis na Batalha de Boyacá. Como habitualmente, a praça começou por chamar-se Plaza Mayor (a influência de Espanha), mas depois da independência mudou-se o nome para Plaza de la Independencia, até que, em 1846, recebeu a estátua do Libertador e o nome atual. Continua a ser a praça escolhida para os eventos políticos e foi palco dos grandes acontecimentos que marcaram o país, como a independência de 1810 (a 20 de julho) e o Bogotazo, em 1948, após a morte de Gaitán.

GOPR9839Na praça temos o Palacio de la Justicia, o Capitolio Nacional, a Catedral Primada, a Casa de Cabildo Eclesiástico, a Capilla del Sagrario, o Palacio Arzobispal, o Palacio Liévano e o Colegio Mayor de San Bartolomé. Um pouco acima da praça fica o Teatro Colón e, em frente, a famosa janela do Palacio San Carlos, por onde Bolívar fugiu pela calada da noite, dizem que despido, para não ser assassinado, após alerta da sua amante.  DSC_1810A guia diz que este acontecimento terá marcado um decréscimo de popularidade de Simón. Durante a nossa paragem em frente ao teatro passámos a ter um estrangeiro que interagia imenso no free tour, fazendo perguntas e dando detalhes à explicação da guia, tendo explicado que conhecia alguns pormenores da história da cidade pelos livros de Garcia Marquez. Esse jovem é músico e, estando a ensaiar com a sua orquestra no teatro, aproveitou o intervalo para se infiltrar no nosso tour durante cerca de 15 minutos. A graça deste tipo de viagem é também isto, pessoas que surgem do nada e que de repente mudam toda a dinâmica do que estava a acontecer. Faltou-nos dizer que na praça vimos imensos militares, vestidos com uma espécie de armadura assustadora, que os deixa com ar de transformers. Deixou-nos impressionados a idade dos militares, alguns com ar de ainda estarem na adolescência. Não deixem de procurar a Iglesia de Nuestra Señora del Carmen, de estilo gótico, construída entre 1926 e 1938. Visitem também a Iglesia de la Candelaria, de 1686, parte do convento com o mesmo nome.

DSC_1801E, para terminar, visitem o Museo Botero e Casa de la Moneda. Fernando Botero, o mesmo que falámos em Medellín, doou no ano 2000 123 pinturas, desenhos e esculturas da sua autoria e de 85 de artistas internacionais, ao Banco de la Republica, obras que estão expostas neste museu de forma gratuita. Neste edifício funcionou o Arzobispado, desde 1733 até 1955. É um belo local para os apreciadores da obra de Botero, da sua criatividade, ironia e visão. O museu fecha à terça-feira. Na Casa de la Moneda é oferecida a todos os visitantes uma moeda. O free tour termina no Centro Cultural Gabriel Garcia Márquez. O espaço tem 9500m² e apresenta diversas atividades culturais grátis durante o ano. O centro foi criado para estreitar as relações com o México, país onde Gabriel se exilou após ser acusado de financiar as guerrilhas e ter  sido considerado inimigo do país. Não foi aceite nos EUA, por ser amigo de Fidel Castro, viveu e morreu no México, onde escreveu 100 Anos de Solidão.

Monserrate

Monserrate fica no cimo da cidade e, tal como a Torre Colpatria, permite uma vista panorâmica sobre a cidade, os seus edifícios e a densa floresta em redor. A subida pode ser feita de duas formas, de teleférico ou de funicular, e custa 9.500COP/percurso (2,8€).

DSC_1855

DSC_1868

Fomos para lá num autocarro qualquer, porque o que queríamos não aparecia, e uma pessoa atrás de nós, percebendo que estávamos a tentar perceber o trajeto pelo mapa do telemóvel, ajudou-nos a sair e indicou o caminho mais curto para o destino. Já vos dissemos que os colombianos são prestáveis? Chegámos a base do teleférico e funicular e decidimos almoçar primeiro. Este tempo “perdido” a almoçar deixou-nos limitados ao teleférico, porque o funicular só sobe até às 11:30h. A viagem é engraçada, deve-se tentar ir junto aos vidros ou não se vê nada toda a viagem. Em cima há uma igreja com um mercado e barraquinhas de comida. Fomos em hora de jogo da seleção, o que tornou o espaço um bocadinho deserto, até os polícias estavam refugiados na pequena esquadra em frente à TV. Vale a pena passar mais de uma hora no cimo de Monserrate. A vista é bonita, a viagem até cima é engraçada e fica barato.

DSC_1849

DSC_1818

Parque Metropolitano Simón Bolívar

Considerado o pulmão da cidade e o parque mais importante, com as suas ciclovias e caminhos pedonais. Foi o palco principal da visita do papa Paulo VI e a sua Praça de Eventos recebe vários festivais.

Catedral do Sal

Única e singular, feita apenas de sal, esta catedral é uma das atrações da cidade. Fica a 180 metros de profundidade, longe da agitação da vida diária. No espaço encontra-se o parque Temático de la Sal, o Museo de la Salmuera, o Muro de Escalada, a Ruta del Minero, é possível ver a película Nucuma em 3D e fazer visitas guiadas (ver no site). O preço é de 47.500COP (14€) e inclui a caminhada “Huellas de Sal”, a visita guiada, o show de luzes e a projeção 3D. Os bilhetes podem ser comprados online. Na cidade vendem-se vários tours, mas podem optar por ir de carro alugado, táxi (caro) ou autocarro, a opção mais barata. De autocarro deve-se ir na linha B74 para Portal Norte. Aí devem procurar os autocarros intermunicipais com o destino “Zipaquira” ou “Zipa”. Se pedirem ao motorista ele pára o mais perto possível e depois é só seguir a pé. Para regressar, o autocarro a partir do Portal Norte será J72, direção Museu del Oro.

Laguna Guatavita

Vejam novamente a descrição do museu do ouro para entender o fascínio de muitos turistas com esta lagoa.  Seguindo o mesmo percuro até ao Portal Norte da descrição acima, é só procurar um autocarro para “Guatavita”. Mais uma vez, devem pedir ao condutor para vos deixar no sítio mais próximo. Da paragem até à lagoa são 7 km de caminhada ou 60.000COP (18€) de táxi. A entrada custa 17.000COP (5€). Aproveitem para conhecer a pequena vila de Guatavita, mas a atração é, sem dúvida, a lagoa, por remeter ao El Dorado.

365 dias no mundo estiveram 4 dias em Bogotá, de 10 a 14 de Junho de 2017
Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥
Preços: barato
Categorias: cidade, cultura, arquitetura
Essencial: Catedral de Sal, Museo del Oro, Casa de la Moneda, Guatavita, La Candelaria,  La Macarena, Monserrate, Carrera 7, Plaza Bolivar, Museo Botero
Estadia Recomendada: 7 dias

One thought on “O QUE FAZER EM BOGOTÁ (COLÔMBIA)

  1. Oi Betina, que bacana esse post!!! Voce sabe que tem esse passeio novo, que é super bacana para entender toda a história recente da Colômbia dos ultimos 80 anos: como era Bogotá antes, o impacto de Escobar sobre os clichês atuais, a história do conflito como as FARCs, o processo de paz, e, algo super original, tem historias sobre Heroes colombianos que merecem ser mais famosos do que o villano, … tudo isso com degustação de 8 sabores locais e frutas: https://heroestourbogota.com,
    Carla

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s