365diasnomundo.com

Cuba é terra de charutos, salsa e cocktails. Podem experimentar tudo nas férias, ou ficar só a testar bebidas. O que não devem fazer é vir até Cuba e ignorar o rum. A não ser que sejam uma mãe a amamentar. Nesse caso para vocês não há rum. A Raquel bebeu principalmente San Francisco sem álcool, um mix de sumos com um pouco de granadina por cima, mas também podia ser piñita colada ou virgin piña colada (versão sem álcool). As piñas coladas podiam ser servidas dentro do abacaxi. Já o Tiago… já lá vamos.

No campo das bebidas alcoólicas temos os daiquiris, os cuba libres, os mojitos, as canchancharas, os el presidentes e os cubanitos. O Tiago experimentou quase tudo.

História do Rum

A chegada da Bacardi a Cuba muda tudo. Facundo Bacardí Massó, nascido em Espanha, chega a Cuba em 1830, ainda adolescente. Trabalha como importador de vinhos e decide criar um concorrente ao vinho com açúcar jamaicano. O seu rum não dava grandes dores de cabeça no dia seguinte e torna-se famoso no seu circulo de amigos. Empreendedor, o espanhol compra uma destilaria em Santiago de Cuba criando a Rum Bacardí y Compañia. Em 1910 a empresa abre uma filial em Barcelona, sendo a primeira multinacional cubana. Em 1960 Fidel Castro confisca os negócios, obrigando a família a exilar-se. A Bacardi passa a existir no Brasil, México e Puerto Rico. Da Bacardi em Cuba já só resta o edifício em Havana, mas a empresa continua nas mãos da família que sonha regressar.

Hoje temos bares e restaurantes famosos pelas suas bebidas que levam principalmente rum, como o mojito da Bodeguita Del Medio e o Daiquiri no El Floridita. Nem sempre foi assim. Vamos falar de algumas bebidas mais conhecidas, mas a sua história anda sempre no campo de diz-se que foi inventado assim, sem grandes certezas.

Daiquiri

Jennings Cox em 1896 inventou o daiquiri como o conhecemos. O engenheiro vivia em Cuba e numa festa acabou o gin. Sem gin e limão utilizou o que tinha disponível em Cuba, limas e rum. A receita está escrita por Cox e faz 6 daiquiris (“Juice of six lemons, 6 teaspoons of sugar, 6 Bacardi cups of ‘Carta Blanca’, 2 small cups of mineral water, plenty of crushed ice. Shake well.“). Daiquiri porquê? É o nome da terra onde ficavam as minas. Daiquiri é uma bebida que Ernest Hemingway tornou famosa, no El Floridita, existindo até a sua versão. Originalmente era o dobro do rum e sem açúcar, mas como só Hemingway gostava dessa versão criou-se outra com mais saída.

Receita:

  • 1 dose de sumo de limão
  • 3/4 de xarope de açúcar
  • 1 1/2 dose de Bacardi Carta Blanca
  • Gelo

Agitar todos os ingredientes e coar numa taça.

Bumbo

Bumbo, o cocktail dos tempos dos piratas. Leva rum, água, açúcar, noz moscada ou canela. Pode levar água de coco.

Não encontrámos a receita, mas aparentemente é só misturar a água, o rum e o açúcar e decorar com noz moscada ou canela por cima.

El Presidente

El Presidente leva rum, vermute, curaçao e granadina. Foi criado em memória do presidente … aqui está um caso em que a internet é fantástica. Encontram textos da especialidade que falam em Gerardo Machado e outros que falam de Mario García Menocal. Mario foi presidente de 1913 a 1921. Gerardo foi presidente a partir de 1925. O cocktail foi descrito no The New York Evening Telegram, em 1919, mas aparentemente existem mesmo duas versões. Gerardo pediu a sua versão da bebida, a tal com curaçao. A original vem no Manual del Cantineiro (1924) e descreve a qualidade do vermute (Chambéry), com outra versão o cocktail fica com um paladar diferente.

Receita:

  • 1 1/2 dose de rum branco
  • 3/4 dose de vermute
  • 1/4 dose de curaçao laranja
  • gelo

Misture tudo num mixer. Coe para um copo.

Mojito

O mojito também foi tornado famoso por Ernest Hemingway, ou não? Deve ser bebido na La Bodeguita del Medio, onde há um bilhete assinado pelo escritor, só que é falso! Não por maldade pura, mas para atrair clientela. Ao contrário do Daiquiri, o autor do “Velho e o mar”, nunca refere o mojito nas suas cartas. Originalmente diz-se que era uma mezinha para tratar doenças do pirata Frances Drake, chamada de Drake e feita com aguardente. Quando a Bacardi abriu em Havana, a marca pegou no Drake e transformou-o no mojito substituindo a aguardente por rum. A aguardente e o rum têm a mesma origem a cana de açúcar. mas o rum é feito com o melaço.

Receita:

  • 1 dose de rum branco
  • 1/2 copo de água com gás
  • 1 colher de sopa de açúcar
  • sumo de 1 limão
  • 1 ramo de hortelã
  • gelo picado

No copo ponha o açúcar, a hortelã, a água com gás e o sumo de limão. Amasse a hortelã. Adicione o rum e o gelo.

Cuba Libre

Cuba libre é uma bebida que nos leva até à luta pela independência de Cuba. Dizem que se brindava a uma Cuba livre com esta mistura simples de rum e cola. Talvez por isso os espanhóis lhe gostem de chamar cubata.

Receita:

  • 1 1/2 dose de rum
  • 225 ml de coca cola
  • sumo de 1/2 limão
  • 1 fatia de abacaxi (encontrámos esta receita e pareceu-nos bem)

Coloque o abacaxi cortado em pedaços e esmague-o. Adicione o sumo de limão, o rum e a coca cola. Mexa com uma colher e ponha gelo.

Piñacolada

Piña colada foi criada pelo barman Ramón “Monchito” Marrero, em 1954, a pedido do Hotel Caribe Hilton, na cidade de San Juan em Puerto Rico. Durante 35 anos Monchito serviu o seu cocktail aos hóspedes com sucesso. Quando se celebravam os 50 anos, Silas María Calderón deu uma proclamação assinada ao Caribe Hilton.

Esta bebida leva rum, sumo de abacaxi e creme de coco ou leite de coco. Leva também gelo picado.

Receita:

  • 30 ml de rum
  • 90 ml de sumo de abacaxi
  • 30 ml creme de coco ou leite de coco
  • gelo picado
  • pedaço de abacaxi para enfeitar o copo

Ponham tudo num liquidificador (excepto o pedaço de abacaxi) e depois num copo.

Canchanchara

Não se sabe bem a sua história, mas pensa-se que tem origem em Trinidad. Que terá sido criado pelos Mambises na luta pela independência contra Espanha. O cocktail original era servido em copos de barro quente, para aquecer contra o frio.

Receita:

  • 6cl de rum
  • 1,5 cl de sumo de lima
  • 1,5cl de mel
  • 5cl de água

Misture o mel e água. Junte o sumo de lima e espalhe a mistura pelo copo On-The-Rocks. Junte o gelo e o rum. Mexa de baixo para cima e decore com lima.

Este artigo pode conter links de afiliados.

Partilhar:

2 respostas

    1. Sim!!! Só vamos ter que fazer com Bacardi em vez do rum Santiago, porque a nossa garrafa foi confiscada na escala em Madrid por falha da vendedora em Havana.
      devagarinho a série Cuba vai saindo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Indice

Mais artigos

América Central

BEBIDAS DO MUNDO (AMÉRICA LATINA)

O que é que se bebe aqui? O anúncio português diz que se bebe licor beirão, mas na América Latina temos várias outras bebidas. Vamos do Brasil (chope) à Nicarágua (mexilada).

Ler Mais »
América Central

SAN JOSÉ E O SEU APAGÃO (COSTA RICA)

É uma capital próxima da cultura americana, com muitas luzes e lojas, mas muito latina. A maioria dirá que é uma cidade sem graça, nós tivemos azar e com o apagão pouco temos para vos dizer.

Ler Mais »
América Central

SER SUPER-HOMEM EM MONTEVERDE (COSTA RICA)

Tínhamos grandes expetactivas com as ziplines. As suecas do tour a Machu Pichu tinham-nos dito que as ziplines tinham de ser feitas aqui e nós fomos confirmar! E a cidade tem mais para ver…

Ler Mais »