365diasnomundo.com

MADEIRA: ESCOLHER ALOJAMENTOS (PORTUGAL)

Existem centenas de opções de alojamento na Madeira. Nós já experimentámos alguns e temos outros na mira. Nesta ilha das flores existem alojamentos para todos os gostos, e bolsos.

Já dissemos que a Madeira é uma ilha com várias localidades e todas elas podem ser um ótimo pouso. Há alojamentos muito bons por toda a ilha. Dependendo da duração da vossa estadia, ficar no Funchal pode ser ou não uma decisão acertada. Nós em 2015 ficámos no Funchal com carro emprestado e funcionou. Em 2021 optámos por não ficar no Funchal para fugir às regiões mais lotadas, mas a ilha estava “às moscas” e não se aplicava o nosso receio. Em 2022 voltámos a ter carro e explorar.
Em estadias superiores a 7 dias podem alternar e ficar em dois alojamentos na Madeira, mas não o recomendamos se ficarem só uma semana.

Oferta de alojamentos na Madeira

Existem grandes grupos hoteleiros portugueses, como o Pestana e o Vila Galé. O Pestana tem vários hotéis pela ilha (15) e nem todos se encontravam abertos durante a nossa visita de 2021. Existem hotéis em regime tudo incluído e os clássicos com alojamento e pequeno-almoço. O grupo Pestana vai fazendo várias promoções, como preços especiais para profissionais de saúde. O Vila Galé tem apenas um hotel em Santa Cruz. Não foge ao estilo do grupo, com SPA, piscinas interior e exterior, e jacuzzi. Oferece transfer de e para o Funchal, gratuito para hóspedes, o que nos parece ótimo.

No Funchal encontram o clássico Savoy e o Belmond Reid’s Palace. Dois dos hotéis mais antigos na ilha e que os ingleses adoram. O Reid’s é “O” hotel, foi onde ficou Churchill e outras imponentes figuras. Sendo um hotel luxuoso, oferece mimos como poder escolher o tipo de almofada. Nós experimentámos o chá das cinco quando quisemos replicar o roteiro de Churchill na ilha.

  • pestana churchill

Depois há os Turismos Rurais, Hotéis Boutique e os Alojamentos Locais. Por exemplo, o grupo Blandy´s, do vinho madeira, já embarcou também nos alojamentos.

Alojamentos na Madeira onde já ficámos e gostámos

Nós optámos por espaços mais aconchegantes, por duas razões, sentirmo-nos mais resguardados e apoiar a economia local, nomeadamente os madeirenses que vivem do turismo.

Em Câmara de Lobos ficámos na Quinta da Saraiva. É uma casa bem decorada, com um atendimento cuidado, e um excelente e variado pequeno-almoço. Fomos muito bem recebidos e recebemos boas dicas. Tem piscina e jacuzzi exteriores e uma vista fenomenal. Tiveram a preocupação de nos deixarem o pequeno-almoço disponível para o dia em que madrugámos para apanhar o ferry para o Porto Santo e ofereceram uma prenda para a Maria no dia da criança, detalhes que tornam um bom espaço num espaço fantástico. Os quartos não são muito grandes, mas de férias chega perfeitamente. A toda a volta encontram bananeiras, o que vos leva ao espírito da ilha. Único defeito: o acesso íngreme e estreito para automóveis. Alguns condutores poderão ter receio de entrar com o carro, principalmente se for alugado.

alojamentos Madeira: Quinta da saraiva

Na segunda parte dessa nossa estadia ficámos na Casa das Próteas, em São Jorge. Um espaço mais simples, mas não menos cuidado. A vista para a costa norte também era fantástica. Ouviam-se os passarinhos e a nossa varanda permitiu desfrutar de alguns momentos ao final de dia a beber chá enquanto a Maria já dormia. O pequeno-almoço também era muito bom e tem uma piscina. É um alojamento escolhido por turistas estrangeiros que querem fazer caminhadas pela costa norte.

Em família visitámos o restaurante da Quinta do Furão, em 2021, e ficámos com vontade de experimentar. Nesta última visita durante a Festa da Flor decidimos tentar encontrar vaga e conseguimos. Ficámos uma noite, o suficiente para perceber que é um dos melhores hotéis da ilha. O serviço foi atentamente cuidado, trataram dos bilhetes para o desfile, levaram-nos lanche e acompanharam-nos pela baixa da cidade a mostrar a essência da festa. No dia da chegada ainda conseguimos assistir a um showcooking de iguarias madeirenses (lapas e carne de vinho e alhos). O pequeno-almoço foi dos melhores da nossa vida. Fruta, pão feito na padaria do espaço (de batata doce), iogurtes caseiros e uma variedade de ovos (mexidos, omeletes, estrelados e Benedict). Nós pedimos estes últimos e estavam divinais. O nosso quarto tinha vista para a piscina e fomos recebidos com chocolates Uau Cacau e uma mini garrafa de vinho Madeira.
O restaurante é excelente, com espaços interiores e exteriores, e pratos cuidados. Se não puderem ficar hospedados experimentem pelo menos o restaurante.
O único senão é o clima mais incerto desta zona da ilha. Provavelmente vai estar estar mais frio do que no Funchal, o que limita a utilização da piscina exterior.
Para quem tem a preocupação com a sua pegada ecológica e gostaria de alugar um carro elétrico, não se preocupem, a Quinta do Furão tem carregadores no parque de estacionamento.

Outra recomendação antiga era a Estalagem da Ponta do Sol e aproveitámos 2022 para passar lá uma noite. Vale a pena, porque passou a ser o nosso pôr-do-sol preferido na Madeira. A estalagem fica num alto da encosta, tendo vista para a Ponta do Sol e para o mar. O hotel não é muito grande e tem piscina interior, exterior e jacuzzi. O restaurante é muito bom, apesar de acharmos que haverá opções mais baratas no exterior do hotel. A subida da localidade para o hotel faz-se de elevador, que na nossa visita estava avariado. Uma situação chata que o staff resolveu inserindo um serviço de Vallet parking. Há cães e gatos pela propriedade, o que agrada à Maria. Há serviço de bar e fora de horas funciona em regime de honesty bar. Houve um cuidado em nos alojar num espaço com um quarto pequenino anexo, tipo closet, onde pudemos deitar a maria.

São estes detalhes que diferenciam os espaços. Muitas vezes os proprietários perguntam-se porque não recebem 10 de pontuação nas reviews dos hóspedes. É este tipo de serviço que nos faz dar o máximo sem hesitar. Um quarto maior, uma prenda para a Maria, a oferta do lanche para a festa da flor. É por isso que recomendamos estes espaços, não são só bons locais para dormir. São espaços que sabem receber.

Tanto a Estalagem como o Furão têm clientes das nossas idades, mas principalmente um público mais velho, quase sempre estrangeiros: alemães, ingleses, holandeses. Aliás, durante muito tempo a ilha foi considerada um destino para reformados, o que era um erro. As suas paisagens, as levadas, a sua magia, tudo isto agrada a qualquer faixa etária.

Os que ainda não experimentámos, mas queremos

Numa próxima ida queremos experimentar a Casas da Levada e o Saccharum (Savoy).

Saccharum (cana de açúcar) é um hotel de design exclusivo, por Nini de Andrade. O seu forte é o SPA e as piscinas. Toda a gente da Madeira com quem temos falado de alojamento nos recomenda este. Tem alguns serviços acessíveis a não hospedes, como um dia de piscina (40€).

Quanto às Casas da Levada, até já tivemos reserva feita, mas tivemos de cancelar. Geralmente exige uma estadia mínima de duas noites. Faz pacotes com outros espaços (Jaca Hostel). Mas não vamos falar mais deste alojamento da Ponta do Pargo, ele falará por si (vejam o vídeo).

Outro que gostaríamos de experimentar, mas ainda não foi possível, é a Fajã dos Padres. O alojamento só é acessível por teleférico. São casinhas T1 com cozinha. Na Fajã há restaurante, onde são utilizadas as frutas e legumes biológicos do local. Já descemos para almoçar e fazer praia e recomendamos. O teleférico funciona fora de horas para hóspedes.

E no Porto Santo?

O Porto Santo é outro campeonato. Sendo um destino maioritariamente de praia e descanso recomendamos para quem ficar alguns dias, tipicamente uma semana, e não quiser cozinhar a estadia em hotéis/resort tudo incluído. Se tiverem crianças esta opção é vantajosa porque têm zero preocupações, já que, por exemplo, o Vila Baleira tem sempre sopa de bebé e massas. O grupo Pestana tem 3 hotéis na ilha dourada, dois tudo incluído e um “normal”. Em termos de relação qualidade/preço têm-nos dito que o Vila Baleira cumpre, sendo a opção mais acertada. Nós já lá ficámos e não desiludiu. Claro que o ambiente não é moderno ou sofisticado, mas vale pelo Baleira Talasso & SPA, o maior centro de talassoterapia do país, e pelo tudo incluído, tendo sempre comida e bebidas à disposição. O que também distingue para nós o Baleira é a sua flexibilidade com check-in e check-out. Se chegarem no ferry da manhã, mesmo que não tenham o quarto pronto, terão logo acesso à pulseira que permite usufruir dos restaurantes e bares. Este ano o grupo abriu o Vila Baleira Suites no antigo Luamar.

  • quarto hotel vila baleira

Este ano estivemos para ficar no Porto Santo & SPA, mais pela história do hotel e pela sua arquitetura, tema que nos interessa, e para não repetir o Vila Baleira. Fomos agora até ao hotel a pé e ficámos apaixonados pelos detalhes arquitectónicos. Têm umas vilas para 4-5 pessoas com pátio privado interior. Tem um ambiente muito mais calmo, já que só serve hospedes.

Já há boas opções de apartamentos para alugar, o que pode ser uma solução ideal para famílias que queiram maior liberdade a gerir as suas férias.

Este artigo pode incluir links de afiliados

365 dias no mundo estiveram na Madeira em 2015-6, 2021 e 2022

Partilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Indice

Mais artigos

Europa

MERCADOS DE NATAL

Voces são de mercados de natal ou nem por isso? Aqui nem por isso, sim, achamos as fotografias que vemos lindas, mas é uma romaria exagerada.

Ler Mais »