365diasnomundo.com

PORTO SANTO: A ILHA DOURADA (PORTUGAL)

Onde fica a melhor praia do país? Na ilha dourada. Ainda não sabem onde é? Porto Santo, um paraíso que convida a banhos.

A ilha dourada, oficialmente Porto Santo, é um tesouro guardado. “Só serve para ir à praia”, “Mais de uma semana lá é muito” dizem muitos ingratos perante o quase paraíso. Podemos dizer que a cor da água compete com as Maldivas ou a Arrábida e a temperatura está ali entre as duas, nem quente nem fria.

O Tiago passou verões seguidos ali, a Raquel não conhecia. Se em 2015 não tivemos tempo, em 2021 não íamos perder. Com uma bebé de três meses não íamos com grandes expectativas de aproveitar intensamente, mas tínhamos 3 ou 4 coisas que queríamos mesmo ver. Aproveitámos para repetir o destino agora em 2022 e mais vezes haverão.

O que visitar

Miradouro das Flores: dá-nos uma vista panorâmica sobre a ilha e sobre os ilhéus de Ferro, da Cal e de Cima. Vejam o pôr-do-sol na calheta e depois subam ao miradouro. Há um baloiço.

Praia do Zimbralinho: depois da Calheta e do Miradouro temos o Zimbralinho, uma praia paradisíaca “escondida” entre falésias. Há placas a indicar. O passeio de barco para ver golfinhos pára aqui para um mergulho. Em alternativa podem chegar pelo topo e descer a falésia.

Quinta das Palmeiras: é o “zoo” e jardim botânico da ilha. Tem principalmente aves. Fecha às 17h por isso não conseguimos entrar. Custa 3€.

Pico de Ana Ferreira: aqui encontram uma paisagem inusitada, paralelepípedos de pedra semelhantes aos que vimos na Islândia. Não se guiem pelo google, sigam o campo de golfe e depois à direita. Também tem miradouro.

Pico de Ana Ferreira

Calheta: a Raquel veio aqui beber uma água das pedras ao Ponto da Calheta. Apanham menos turistas e mais malta da ilha, sejam os residentes ou os visitantes repetentes. Aqui passa-se da areia para as rochas da costa norte. Visitem ao por do sol, para verem as rochas ganhar cor.

Vila Baleira: Bartolomeu Perestrelo recebeu a colónia “pior” e fundou a cidade. O seu largo do pelourinho é a praça central. Aqui encontram a igreja, a casa museu de Cristovão Colombo, as lambecas, o Museu do Porto Santo, o Centro de Artesanato.

Casa-museu do navegador Cristóvão Colombo: o museu abriu em 1989 e foi restruturado em 2004. Diz-se que Cristóvão Colombo viveu na ilha quando casou com Filipa de Moniz, filha do primeiro capitão donatário do Porto Santo, Bartolomeu Perestrelo. Custa 2€.

Capela nossa senhora da Graça: é uma capela reconstruída, em 1812, após a destruição da ermida anterior a 1533. É aqui que acontecem as celebrações de 15 de agosto, apanhámos agora em 2022 ainda as decorações. Foi refúgio dos habitantes dos inúmeros ataques piratas.

Miradouro da Portela: dá-nos uma vista panorâmica sobre a ilha, do lado oposto ao Miradouro das Flores.

Moinhos da Portela: são 3 moinhos de vento, rotativos. No total são 6 moinhos na ilha, mas já foram 30, pensando-se que o primeiro é de 1794.

Pico do Castelo: é um dos pontos altos da ilha. Fica a 435m do nível do mar. Tem uma vereda de 4,6 km ou de 3,2km. Começa no sítio do Moledo e depois podem optar percorrer o lado norte ou o lado sul do Pico. No topo existe uma estátua de António Schiappa de Azevedo. Termina no miradouro do canhão.

porto santo
Pico do Castelo e Pico do Facho

Pico do Facho: é o ponto mais alto da ilha a 516m do nível do mar. Não existe estrada, mas podem chegar pelo Pico do Castelo (1,5 até 2h de caminhada). No topo acendiam-se fogueiras para avisar de ataques piratas. O fogo via-se até à Ponta de São Lourenço.

Miradouro do Canhão: é um miradouro que permite ver a parte oeste da ilha. Chama-se assim porque tem um canhão.

Porto dos Frades: para chegar aqui passa-se o restaurante com o mesmo nome e vêem a Casa da Serra, uma casa-museu etnográfico onde podem provar licores e outros produtos regionais. Vimos alguns turistas chegarem para a visitar. A graça principal do local é a praia de rocha, com o Ilhéu de Cima “já ali”, onde se pode fazer snorkel. Tem este nome porque Zarco e Tristão encontram dois frades que tinham naufragado na viagem missionária com destino às Canárias. São deixados na Madeira e fundem o Convento São Bernardino em Câmara de Lobos. É bonito, mas apanhámos um mau dia para fotos.

Porto das Salemas: no porto das Salemas ficam as piscinas naturais. Fomos agora em agosto. Fica perto da Fonte de Areia, mas sigam as placas. A descida é íngreme, mas a estrada está arranjada, apesar de ser em terra batida. Não recomendamos descer com bebés de colo ou crianças pequenas nem de chinelos. Desçam de sapatilhas e depois usem sapatos de água nas poças. Têm de ir na maré vaza.

Miradouro da Fonte da Areia: tem um fontenário de 1843. Existe uma lenda, bebam água e ficam jovens e saudáveis. A erosão da areia cria esculturas que nos faz lembrar o miradouro da lua em Angola. Podem vir aqui ter a pé a partir da Camacha.

Dunas: depois da Fonte da Areia têm as dunas. Apreciem as esculturas de areia que se formam naturalmente e a vegetação rasteira.

Museu do Cardina: este museu particular pertence a José Cardina de Freitas Melim. O museu etnográfico do Porto Santo abriu em 2006. Foca-se nos fontanários e ferramentas de artesão. Fica na Camacha e só abre de segunda a sexta-feira. No google conta como encerrado permanentemente. Não o visitámos por isso, mas parece-nos que continua aberto.

O que fazer

Praia: são 8 km de areia dourada e mar geralmente calmo. Em 2022 lemos muita gente queixar-se de pedras na praia como se tivessem sido enganados. Apesar de existirem zonas de concessão hoteleira, não deixa de ser um areal aberto. Se há pedras num sítio avança-se até não haver rochas. É a melhor praia da Europa de 2022 (lista do European Best Destination).

Passeios de barco: há algumas ofertas na área dos passeios de barco. Podem visitar o farol, no Ilhéu de Cima, instalado em 1901. Em 1992 aconteceu uma coisa caricata. Foi desligado por quatro marroquinos, que embarcaram em Marrocos num barco e foram apanhados. É um passeio de 3h com lanche no final. Vendo de longe parece-nos uma subida custosa. Podem ver baleias e golfinhos, a probabilidade de ver baleias é muito, muito reduzida, ir a banhos no Zimbralinho. Isto com a Mar Dourado. Este verão surgiu a Porto Santo Underwater Paradise, um catamarã elétrico com fundo de vidro para verem a corveta e o fundo do mar. São duas horas de passeio. Há passeios para fazer mergulho, mas não investigámos esta parte.

Mar dourado

  • Circuito dois ilhéus (ilhéu de Cima e ilhéu da Cal), snorkeling, avistar golfinhos (não é garantido), Praia do Zimbralinho
    • horário: 10, 14 e às 16:30
    • duração: 2h
    • itens necessários: toalha e roupa de banho
    • preço: 40€ (dos 4 aos 11 anos: 25€)
  • Passeio do farol, são deixados no cais de acesso ao ilhéu do farol, a subida ao farol é feita a pé, caminho íngreme
    • horário: 9:30
    • duração: 3h
    • itens necessários: toalha, roupa de banho, chapéu, protector solar e sapatos confortáveis
    • preço: 35€ (crianças: 20€)
  • contacto: 963970789
  • inclui degustação de produtos regionais
  • inclui transfer hotel/marina/hotel

Porto Santo Underwater Paradise

  • Saída da marina num catamarã eléctrico com fundo em vidro, passagem na pedra do sol, no ilhéu do Farol, snorkeling, avistar a corveta “Pereira d’Eça”, o recife artificial criado em 2016
  • Transfer hotel/marina/hotel
  • Duração: 2h
  • Preço:40€
  • Contacto: 961950645
Pedra do sol, ilhéu do Farol

Nós fizemos este. O mar ainda estava agitado, tivemos azar com o tempo e metade dos tripulantes “virou o barco”, mas vale muito a pena. As crianças acham imensa graça ao fundo em vidro e é um veiculo de menor impacto ambiental.

Talassoterapia: no Thalasso- Vila Baleira Resort podem aproveitar para relaxar. São banhos de mar com a água aquecida, para prevenir e curar e banhos de saúde (adaptado da página oficial). O Circuito Vitapool é o recomendado e inclui: duche com água doce, hammam, duche novamente, corredor de marcha, sauna seca, duche, piscina animada, banho turco, duche, piscina de relaxamento e duche. Temos apanhado sempre período covid por isso o circuito completo é impossível de fazer. Aos hóspedes do Resort and Thalasso SPA é dado um circuito (uma hora de utilização) que recomendamos reservar logo no primeiro dia. Crianças podem ir em alguns horários. É-vos dado um cacifo (chave electrónica em pulseira) e toalhas, devem levar chinelos e touca. Tem um terraço com espreguiçadeiras por isso até poderiam utilizar o espaço para apanhar sol.

Passeios de Cavalo: há o Centro Hípico, mas Paulo Ornelas também tem cavalos. Os Passeios a Cavalo de Paulo Ornelas começam nos 5€ (voltas), mas também podem ser passeios mais longos pela ilha e são das 11 às 13 e das 18 às 20h. Contacto: 925643123 / 964682937

Provas de vinhos: sabiam que há produção de vinho na ilha? A Wine Bar 3V’s (Vinho, Vinha e Volta). É uma produção familiar, tradicional e limitada. Têm vinhos novos e velhos, licores, compotas e pão caseiro de grainha de uva. O espaço tem uma esplanada e fica em Vila Baleira. Sabiam que as uvas do Porto Santo para produção de vinho são as mais caras do país?

Jogar Golfe: a ilha tem um campo de golfe, desde 2004, idealizado pelo golfista espanhol Severiano Ballesteros. Faz parte do Open da Madeira que está integrado no Tour Europeu PGA.

Jogar ténis ou padel: a ilha também tem campos dentro do Complexo de Ténis do Porto Santo. Até há torneios. Durante a nossa estadia o Vila Baleira tinha um torneiro de padel a acontecer.

Onde comer e beber

As lambecas são a iguaria local. O quiosque de gelados fica junto à igreja. Começam nos 1,5 e acabam nos 1,90€, e há 4 sabores disponíveis diariamente que variam (pastel de nata, chiclete, chocolate, banana, morango e noz, foram os que apanhámos à venda).

Recomendados por quem lá vive:

João do Cabeço: está sempre cheio e recomendam-nos os pregos. Fica perto do Vila Baleira, em frente ao novo Suites. Recomendamos para almoçar.

Bar do Henrique: bom para almoços

Jantem na Casa da Avó ou O Torres.

Podem passar também no Pé na Água, tanto ao almoço como ao jantar.

Outras sugestões:

O forno: fica no centro e é famoso pelos seus frangos

Porto dos Frades: este sítio tem de ser bom, quando fomos, pertinho do meio dia, já tinha as mesas cheias e não eram turistas.

Snack-bar escorpião: esta vimos na NIT e não tivemos tempo de experimentar. Também para pregos.

Fava Rica: junto à praia para beber a poncha do Sr. Guido. A poncha serve-se com amendoins, tremoços e fava seca. Também vimos esta recomendação e também nos falta experimentar.

Onde ficar

Os hotéis mais conhecidos são o Vila Baleira Resort (Talasso e Suites, antigo Luna), os Pestanas (Ilha Dourada, Colombos Premium Club, Porto Santo Beach Resort, o Porto Santo Hotel & SPA e no centro o Hotel Praia Dourada e o Hotel Torre Praia. Há também Inatel e Messe Militar.

Este ano (2022) espreitámos alguns e queremos muito experimentar o Porto Santo Hotel & SPA. Tem uma história muito próxima do início do turismo da região e uma arquitetura requintada. Para nós tem a vantagem de permitir reservas durante o verão sem ser por agência e ter regime só de pequeno-almoço ou meia pensão, dando liberdade para explorar a restauração ao almoço. Tem villas de dois quartos com pátio privado interior.

Nós ficámos no Vila Baleira em regime de tudo incluído, porque o preço era vantajoso. Fica mais afastado do centro, junto ao Inatel e Pestanas. A nossa decisão teve que ver com os horários da Maria. Não precisámos de nos preocupar em encontrar um sítio para as refeições. Tivemos direito a um circuito de água (3 piscinas) e a praia é em frente. O regime de tudo incluído é vantajoso pois começam a usufruir a partir do momento em que fazem check-in, no nosso caso assim que chegámos de ferry e até à hora de saírem do resort. Em agosto confessamos que desilude um pouco, as toalhas de piscina não estavam disponíveis durante as primeiras 24h, as vagas de jantares temáticos estavam cheias. Acaba por ter tudo aqui, rent a car, reserva de tours, animação e bar de praia. O regime plus dá algumas vantagens como as espreguiçadeiras na praia e consumo no bar de lá.

quarto hotel vila baleira

Também vimos o Vila Baleira Suites e parece-nos uma boa solução para quem quer ter uma mini kitchenete e um espaço mais pequeno. Tem menos quartos, menos confusão às refeições, mas vimos muita gente queixar-se do wifi.

Como chegar

Há voos TAP e ferries diários do Funchal. Nós fomos de ferry, o famoso Lobo Marinho, em 2015. Fizemos a reserva online na porto santo line e selecionámos os dias de viagem. Nem todos os dias tinham horários que nos atraíssem. Optámos por ir a uma quinta de manhã e regressar sábado à noite. Viajar de ferry não foi a melhor experiência. As pessoas ocupam todas as cadeiras que podem e se não correm para arranjar um lugar facilmente vão de pé. Pode ser vantajoso tomar o pequeno-almoço no restaurante para ter lugar sentado. Se enjoarem podem sempre ir lá fora a ver a paisagem.


A segunda visita foi num pacote de agência que incluiu voo charter, na Privilege. É um voo com wi-fi, carregadores USB para verem no vosso dispositivo os filmes e series disponíveis. Recebem um snack que foi das duas vezes um queque de chocolate. A companhia é espanhola e cumpre o propósito, chegar ao destino, sem luxos.

Circular pela ilha

Podem alugar carro, mota, bicicleta ou fazer tours de jipe. Há táxis e autocarros que vão da Calheta à Cidade ou Camacha. Custam 1,43€ viagem. Nós alugámos carro 24h e custou menos de 70€. Mota custa 25€ (caução de 100€). Twizzy duas horas são 25€, 24h são 70€. Bicicleta fica a 12€/dia ou 20€ se for eléctrica e podem alugar com cadeira de criança.

Este artigo pode conter links afiliados

365 dias no mundo estiveram no Porto Santo de 3 a 5 junho de 2021 e de 14 a 21 de agosto de 2022

Partilhar:

4 respostas

  1. Olá, vamos para porto santo com a nossa filha de 2 anos. Consegue-se ir com ela, à praia do Zimbralinho e ao porto dos Frades? Pareceram-me de dificil acesso…mas não encontro muitas indicações sobre isso. Obrigada

    1. Soraia, nós optámos por não ir ao Zimbralinho (a maria tinha 18 meses), a Porto dos Frades fomos sem ela, mas não chegámos ao areal (o dia estava feio). O nosso percurso por Porto dos Frades foi íngreme não era de todo acessível a crianças, não sabemos se consegue chegar de outra forma. Vimos um video do acesso Zimbralinho e parece-nos ter um grande declive. Mas acreditamos que haja quem leve crianças. Pode chegar de barco.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Indice

Mais artigos

Espanha

O QUE FAZER EM IBIZA (ESPANHA)

Ibiza tem fama de ilha de noitadas e discotecas, mas continua a ser destino de praia familiar. Comprovámos que vale a pena ir a Ibiza em família e com crianças pequenas.

Ler Mais »