365diasnomundo.com

MERCADOS DE NATAL (EUROPA)

Voces são de mercados de natal ou nem por isso? Aqui nem por isso, sim, achamos as fotografias que vemos lindas, mas é uma romaria exagerada.

Não sabemos se sentem o mesmo que nós, mas a partir de novembro toda a gente que gosta de viagens começa a falar em mercados de natal. Falam da Alsácia em França, Alemanha, Áustria e Suíça. Alguns fazem o que chamamos o “rally de mercados de natal”. E nós? Nós não. Claro que gostamos do natal, adoramos ver as luzes e as decorações, mas… e não se chateiem já, achamos que há uma fixação com os Marchés de Noel um tanto ou quanto exagerada.

Em nossa defesa, estivemos em Toulouse em 2018 durante os feriados de dezembro e apanhámos o mercado. Lindo, iluminado, com vinho quente, do bem feito, mas toda a praça estava rodeada de barreiras de betão e policiamento frequente, porque foi após alguns atentados (Berlim 2016, Estrasburgo 2018). Para nós a magia desapareceu logo aí. De noite o “barulho” das luzes desfocava as barreiras de betão, mas de dia passou a ser um aglomerado de pessoas que podia ser considerado um alvo. Mesmo assim percebemos o encanto e queremos falar de alguns destes destinos da época.

Mercados de Natal – França

Colmar

Acontece durante mais de um mês, de 23 de novembro a 30 de dezembro. Os horários variam consoante os mercados (Place des Dominicains, Petite Venise, Place de l’Ancienne Douane, Place Jeanne d’Arc, Marché Gourmand, Au Koifhus, Noel au Biergarten, Marché aux Sapins), sendo o principal o Marché de Noel authentique, que acontece no centro da vila. Abre das 12h às 19h de segunda a quinta, das 10h às 19h sexta e domingo e sábado das 10h às 20h, exceto a 24, 25, 26 e 31 de dezembro.

Toda a vila se veste de natal. Não surgem só as barracas nas praças, mas varandas e janelas são contornadas com luzes de várias cores. Passa a cheirar a especiarias e vinho quente.

Não percam a Maison Pfister, o Koïfhus, o Musée Unterlinden, a Petite Venise, a Maison des Têtes ou ainda a Collégiale Saint-Martin.

Fica na região da Alsácia, cuja capital é Estrasburgo. Faz fronteira com a Alemanha, Suíça e com a região francesa de Lorraine. A Alsácia pertenceu à família Habsburgo (que reinou em Portugal na dinastia filipina) e foi entregue a França em 1640. Até 1944 andou sempre entre a França e a Alemanha, altura em que se determinou pertencer à França. Apesar do alemão ter sido reprimido em alturas de domínio francês, principalmente após as grandes guerras, é inegável a influência do vizinho.

Estrasburgo

Acontece de 24 de novembro a 24 de dezembro. Abre das 11:30h às 21h, exceto a 24 de dezembro, mas a iluminação fica até dia 7 de janeiro de 2024.

A capital da Alsácia é conhecida como a capital do natal, talvez por ter um dos mercados mais antigos da região. A referência mais antiga é de 1492. O Chrìstkìndelsmarik (mercado de natal em alsaciano) é de 1570. Não percam a Place Broglie, e a fachada do hotel da Vila, Place Kléber, onde fica a grande árvore e o ringue de patinagem no gelo, o Palais Rohan, perto podem embarcar no barco (Batorama), uma atividade para todo o ano, a Petit France, a Place de la Cathédrale e a Rue de Maroquin, onde ficam as decorações que todos querem imortalizar nas suas redes sociais, por exemplo o restaurante Le Tire-Bouchon.

Apesar destes dois serem o que toda a gente quer visitar, não estão no topo do The Times. Têm a vantagem de poderem ser combinados em visitas com à Alemanha e à Suíça se quiserem fazer o rally dos marchés.

Mercados de Natal – Alemanha

O país tem muita tradição em mercados de natal, talvez a Alsácia tenha mercados tão antigos por ter estado sob domínio alemão em várias épocas. Já agora, diz-se weihnachtsmärkte em alemão.

Colónia

Acontece de 20 de novembro a 23 de dezembro.

Tal como nas cidades da Alsácia, não falamos de um único mercado de natal, mas de vários espalhados pela cidade. Um dos principais é Nikolausdorf, a vila de São Nicolau, que conta a história verdadeira do santo. Um dos maiores é na praça da catedral, no centro. Ainda existe um dedicado aos gnomos e outro à vida marítima e piratas.

Vejam na página do turismo da cidade, porque nem todos os mercados têm o mesmo calendário.

Berlim

Acontece de 27 de novembro a 7 de janeiro. Tal como noutras cidades nem todos funcionam durante todo esses dias.

São 80 mercados, mas o maior é Spandau (27 de novembro a 23 de dezembro). À quarta-feira é o dia de levarem as vossas crianças a ver o Pai Natal.
O melhor é o Weihnachtszauber Gendarmenmarkt, em Bebelplatz, que decorre até dia 31 de dezembro. Aqui há concertos, a árvore de natal e algumas atrações, como as igrejas alemã e francesa. Para entrar neste mercado paga-se 1€ (é grátis das 12 às 14h), crianças até aos 12 anos não pagam.
O Winter World foca-se nos desportos de inverno e fica em Potsdamer Platz. Neste mercado viaja-se até aos Alpes.
Há ainda o Kulturbrauerei, no pátio de uma antiga cervejaria.
Não percam o Palácio Charlottenburg e o seu mercado se gostarem de cenários de contos de fada. Há carroceis, comida, e é um local romântico para partilharem um glühwein (vinho quente).

É preciso andar de transportes (metro, S-bahn e U-bahn) se quiserem visitar muitos.

Mercados de Natal – Áustria

Salzburgo

Acontece de 23 de novembro a 1 de janeiro. O horário é variado, dependendo do dia e principalmente nos dias de festa, vejam na página da cidade.

Noite Feliz (ou no original Stille Nacht, heilige Nacht) foi tocada pela primeira vez aqui perto, em Oberndorf. Falar de Salzburg é falar da terra natal de Mozart e de Música no Coração (1965), um dos clássicos de natal nas televisões portuguesas, a par com o Sozinho em Casa.
O Christkindlmarkt ocorre desde do século XV e ficava na praça da catedral. Dois séculos mais tarde passou a chamar-se o Mercado de S. Nicolau e decorria duas semanas antes e uma depois do dia do santo (6 de dezembro). Foi dos mais famosos da Europa, juntamente com o de Viena, Paris, Amesterdão e Nuremberg.
Tem vários eventos semanais, vejam na página da cidade.

Há concertos em frente à catedral às 17h.

Viena

Acontece de 10 de novembro a 7 de janeiro. Os horários variam muito, vejam no site da cidade.

Estamos na cidade dos Habsburg, onde não faltam palácios e óperas. A cidade recebe o natal com neve e muitas luzes. Encontram vinho quente, mas também pretzels. Há mercados na Ratahusplatz (o maior, até 26 de dezembro), no Palácio Schonbrunn (que se converte no mercado de ano novo a partir de dia 26 de dezembro e fecha a 4 de janeiro), na praça da Catedral de S. Estevão e em Belvedere. Encontram também o Wintermarkt na Riesenradplatz, onde fica a roda gigante. Desde 1772 acontece o mercado antigo (Altwiener Christkindlmarkt).

mercados viena

Conselho de amigos: não se atrevam a não entrar nos museus. Belvedere, Schonbrunn, a Ópera, a Catedral de São Estevão são imperdíveis.

Mercados de Natal – Húngria

Budapeste

Acontece de 17 de novembro a 1 de janeiro.

Existem dois mercados, na praça Vorosmarty e na praça da Basílica. O primeiro fica no centro da cidade e é o mais antigo da cidade. No segundo fica também a árvore de natal, o ringue de patinagem e a projeção de luzes na basílica.
Já foi considerado mercado de natal mais barato de visitar na Europa pelo Daily Mail.

Mercados de Natal – República Checa

Praga

Acontece de 2 de dezembro a 6 de janeiro. Abre das 10h às 22h.

Aqui não se bebe vinho quente, mas sim grog (limão, açúcar, água e rum). O cenário envolve as torres gémeas do século XIV e o famoso relógio astronómico do século XV. Os enfeites de natal são de vidro soprado à mão, as salsichas quentes saltam à vista na grelha, há panquecas frescas e um pouco de svarak, a versão local e cítrica do vinho quente. Na Praça da Cidade Velha fica a atração voltada para crianças, onde estão ovelhas e burros. A Praça Wenceslas é outro ponto forte.
As luzes da árvore de natal na praça da cidade velha acendem às 16:30, diariamente. A cerimónia das luzes repete a cada 60 minutos até às 21:30.

Čechy (Boémia)

Falamos de uma região na Europa central que fez parte dos império austro-húngaro, império austríaco e sacro império romano-germânico. Os Habsburg voltam a ter aqui um pezinho na história. Após a segunda guerra mundial ficou definido como parte da República Checa (Chéquia para os amigos).

Acontece de 19 de novembro a 6 de janeiro.

Em Ceske Budejovice (19/11/23 a 6/1/24) e Cesky Krumlov (26/11/23 a 6/1/24).

Na primeira o mercado acontece na praça Přemysl Ottokar II. Tem brinquedos de madeira, gastronomia da época e ringue de patinagem, gratuito. O segundo acontece na praça Svornosti.

Mercados de Natal – Inglaterra

Londres

As iluminações de natal são um dos fortes da cidade. Nós gostamos especialmente da Regent St, que costuma ter uns anjos iluminados. No primeiro fim de semana de novembro já encontrámos a cidade iluminada.

Os mercados são variados e decorrem de 8 de novembro a 7 de janeiro, uns começam mais tarde e outros acabam mais cedo. O mais famoso é no Hyde Park, o Winter Wonderland, abre às 10h e fecha às 22h. É pago (£5, a partir dos 2 anos) e é mais que um mercado de natal, um parque de atrações sazonal. Nós estivemos no mercado de inverno de Southbank (abriu a 2 de novembro) e já havia vinho quente, chocolate quente, cerveja artesanal, cachorros, panquecas e pequenos artesanatos, mas era relativamente pequeno. O mercado de natal na Praça Leicester (Christmas in Leicester Square) vai ter espetáculos de La Clique no Spiegeltent. E o Convent Garden terá artesanato, perfeito para prendas. É habitual ter sempre um cenário perfeito para fotos, este ano um trenó do Pai Natal vazio. Passem também em Trafalgar Square com a sua arvore de natal nórdica, prenda anual da Noruega desde 1947. Falando em árvores de natal o luxuoso hotel Claridge’s, in Mayfair este ano tem uma árvore criada por Louis Vitton, que será exposta a partir de 23 de novembro.
É uma tradição para a Raquel entrar na Hamleys, a loja de brinquedos de 7 andares, na Regent Street. É uma confusão, mas está sempre cheia de personagens que dançam e animam as crianças. A loja existe desde 1740, primeiro como Arca de Noé, propriedade de William Hamley, e foi passando de geração em geração e hoje pertence a um grupo francês. É considerada pelo Livro do Guiness a loja de brinquedos mais antiga do mundo.
Outra coisa que gostamos na cidade nesta época são os variados ringues de patinagem e um dos mais famosos que já não aparece é o que animava o exterior do Museu de História Natural, esse fechou em 2021.

Podemos ainda falar da Bélgica, com Bruges e Bruxelas, de Copenhaga, na Dinamarca, da Suécia em Guthenburg, de Tallin na Estónia, Metz na França, das cidades polacas de Gdansk e Cracóvia, da cidade escocesa de Edimburgo, da Suíça com Basel, Esslinguen e Nuremberga na Alemanha, e haveria mais.

Queremos, no entanto, falar também das cidades portuguesas, desprezadas, mas que têm o prazer de unir os mercados de natal com um clima que não obriga a camadas de roupa nem a bilhetes de avião.

Mercados de Natal – Espanha

Vigo

De 24 de novembro até 14 de janeiro de 2024

Vigo tem tentado conquistar um local no pódio dos mercados de natal europeus. Vai-se iluminar a 24 de novembro, serão 450 ruas iluminadas, mais do que na Grande Maçã (NY). A árvore terá 44m com uma estrela de 19m. O pai natal chega no dia seguinte a Policarpo Sanz.
O mercado (Cíes Market) começa na Praça de Cospostela. O mercado terá um horário variado entre as 11h e 00:30h (sextas, e fins de semana) e as 17h e 22:00h (segundas a quintas).

Mercados de Natal – Portugal

Lisboa

Acontece de 17 de novembro a 6 de janeiro. O evento começa com o acender das luzes de natal às 19h na Praça do Comércio.

A cidade capital, para além o Christmas Market no Rossio (17 de novembro a 23 de dezembro), na Praça D. Pedro V, recebe desde 2016 o Winterland, no Parque Eduardo VII. A grande atração é a roda gigante, que de gigante não tem muito, mas também tem um ringue de patinagem. O Winterland fecha a 31 de dezembro. De 30 de novembro a 11 de dezembro existe também o Mercado de Natal de Alvalade. São todos gratuitos.

Perto encontram o Reino de Natal de Sintra, gratuito, com video-mapping e comboio. E a Vila Natal de Cascais que cobra pelo seu mercado de natal onde tem um comboio e uma roda gigante. Oeiras terá O Palácio Encantado de 8 a 10 de dezembro, no Palácio do Marquês de Pombal.

Óbidos Vila Natal

Acontece de 30 de novembro a 31 de dezembro das 11h às 20h (fecha dia 25).

Tem a desvantagem de ser pago – 10€ adulto e 8€ crianças dos 3 aos 11 anos. Tem diversas atrações, como ringue de patinagem, trampolim, lenho de natal, comboio, animação, etc. Vale pela a visita à vila muralhada que é muito especial, mas fora da época podem visitar Óbidos sem pagar.

Perlim

Acontece de 25 de novembro a 30 de dezembro, em Santa Maria da Feira.

Também é pago – 6,5€ a criança, 7,5€ o adulto, durante a semana e mais 1€ ao fim de semana. Começou em 2008 na Quinta do Castelo e intitula-se o maior e mais original parque de natal do país. Os duendes gémeos Perlim e Pim Pim criaram este mundo onde há carrossel, comboio, slide e muito mais. O mercado de natal fica no Rossio e é grátis. Funciona das 16h às 20h durante a semana e abre às 11h ao fim de semana.

Águeda

Acontece de 18 de novembro a 7 de janeiro. A cerimónia de acender de luzes é dia 18 às 18h.

Águeda não tem um vasto mercado de natal, mas fortaleceu a sua imagem de natal com três características: o maior pai natal, o mais pequeno e as luzes em guarda-chuvas nas ruas. O maior pai natal tem 21 metros e o mais pequeno tem que ser visto através de um microscópio, já que fica no buraco de uma agulha. A obra de Willard Wigan tem que ser vista no posto de turismo, excepto às segundas-feiras.

Podem conhecer Águeda também no verão, e ver as suas ruas coloridas.

Priscos

Acontece de 10 de dezembro a 14 de janeiro. Não abre todos os dias e o horário varia, vejam na página.

Aqui temos o maior presépio vivo da Europa. Andamos para visitar há anos. Não é bem um mercado de natal, é mais uma encenação do presépio com personagens e locais onde podem experimentar pão de César, hidromel, pudim abade de Priscos, etc.

Penamacor

Acontece de 7 a 25 de dezembro.

A Vila Madeiro tem como atração a grande fogueira que se acende a 23 de dezembro e fica a arder vários dias. A festa começa no dia em que se vai recolher a madeira e a 8 de dezembro sai a população à rua para ver chegar a lenha. Depois da ceia de natal a população reúne-se em volta do madeiro. O mercado de natal acontece nas mesmas datas a partir das 10h.

Esta tradição acontece em várias aldeias da Beira Interior.

Ermesinde

Em 2022 de 29 de novembro a 6 de janeiro encontrou-se aqui a maior árvore de natal, com 55 metros de altura. Havia bola gigante, showcooking, teatros e muito mais. Não encontrámos informação sobre o que vão fazer em 2023.

Porto

Tal como Lisboa e as grandes cidades europeias, a invicta tem vários mercados de natal. A iluminação da cidade é especial, mas o melhor ponto é na Avenida dos Aliados, acendem de 30 de novembro a 7 de janeiro.

Podem encontrar o Mercado de Natal do Porto na Batalha, o Mercado nos Jardins de Cristal, o Christmas Market na Alfândega do Porto, e o WOW em Gaia. Acontecem de 24 de novembro a 7 de janeiro. As luzes no WOW acendem a 25 de novembro às 18:30h. O Mercado de Natal de Serralves acontece de 1 a 3 de dezembro das 10 às 19h.

Se quiserem conhecer o Porto reservem vários dias e sigam as nossas dicas da grande cidade invicta.

O que fazer

Seja em que sítio for, fora ou dentro de fronteiras, o que se recomenda é que se beba vinho ou chocolate quentes, que se comam algumas iguarias locais e que se comprem prendas de última hora. Claro que também se recomenda que se divirtam e aproveitem a atmosfera natalícia. Entrem no mundo encanto natalício.

É um ótimo programa para viagens familiares de inverno, principalmente com crianças que adorem o natal.

Não se esqueçam que consoante o vosso destino é necessário roupa apropriada. Viagens para os mercados de natal europeus devem ser compradas com antecedência e devem estudar o meio de transporte para poderem circular. Se quiserem visitar vários mercados recomenda-se uma semana, por exemplo entre os feriados de 1 e de 8 de dezembro, já que assim poupam nos dias de férias.

Este artigo pode conter links de afiliados.

Partilhar:

8 respostas

  1. Não temos essa tradição no Brasil, mas os mercados de Natal na Europa são mesmo muito famosos e parecem ser um passeio obrigatório para quem estiver próximo de algum deles. Eu amo esse clima natalino e adoraria levar minhas crianças para conhecê-los.

    1. Sim, tornaram-se um passeio obrigatório e por isso bastante caro se não for organizado com antecedência. Começamos é a achar que acabam por se tornar cópias uns dos outros em vez de manter a tradição local.

  2. Eu adoro mercados de natal! As luzes, as comidas, os artesanatos… tudo é mágico. Dá vontade de se perder na vibe festiva, curtir um chocolate quente e esquecer que o resto do mundo existe.

  3. Pode ser exagerado, mas se há altura do ano em que podemos ser exagerados é no Natal e no Carnaval. Eu adoro um mercado de Natal, mas preciso entrar no espírito. Adoro as luzes, a música que enche as ruas, as montras decoradas, o vinho quente, os sorrisos das pessoas e todas as guloseimas que comemos como se não houvesse amanhã. Infelizmente este ano não vou acrescentar nenhum novo à lista

    1. Tu agora vives no calor. Vir a um mercado de Natal é mesmo entrar no espírito. Para nós é apanhar mais frio que o que temos em Portugal. O fenómeno deste ano com Vigo tira-nos toda a vontade de lá ir… 3h de filas

  4. Entendo o seu pouco encantamento com os mercados de natais. Porém, para turistas brasileiros que vivem em um país tropical, a tradição dos mercados gera um grande encantamento. Não existe isso aqui no Brasil. Gostei muito da sua lista!!!

    1. Isso entendo. Estar no calor e vir viver um Natal da Europa frio e cheio de mercados para aconchegar. Vejo-nos mais a acrescentar natais quentes na lista do que mercados de natal. ????

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Indice

Mais artigos

Espanha

VALÊNCIA: QUE FAZER EM 3 DIAS (ESPANHA)

Valência é uma cidade que é um ótimo destino de praia, para amantes de artes e para famílias. Também permite chegar às ilhas baleares, de ferry. Bem vindos à cidade das artes.

Ler Mais »
Espanha

O QUE FAZER EM IBIZA (ESPANHA)

Ibiza tem fama de ilha de noitadas e discotecas, mas continua a ser destino de praia familiar. Comprovámos que vale a pena ir a Ibiza em família e com crianças pequenas.

Ler Mais »