365diasnomundo.com

GAIA: WORLD OF WINE (PORTUGAL)

O World of Wine nasceu em 2020 para mudar Gaia. Nasceu um complexo de museus e restaurantes que nos levam a conhecer o mundo do vinho.

Apesar do World of Wine estar aberto desde 2000, esperámos 3 anos para o visitar. As razões são diversas, sabíamos que era caro, fica em Gaia e nós geralmente vamos ao Porto e porque não sabíamos se íamos gostar. Também sabíamos que era inevitável acabarmos por lá passar. Gostamos de saber as novidades à porta de casa, e o Porto será sempre casa para nós. Inicialmente o adiamento era porque era caro, não sabíamos bem que museus visitar ou até se valeria a pena visitar todos nem o tempo que nos levaria. 2023 tirou-nos do impasse e nos últimos 5 meses fomos 3 vezes, já vos explicamos porquê.

O World of Wine fica na margem sul do rio Douro, onde temos a cidade de Vila Nova de Gaia, a mais populosa do norte. Gaia sempre teve uma relação próxima com a outra margem do rio, a cidade do Porto, estando ligadas por metro, comboio e por estrada (automóveis, autocarros e acesso pedonal). Gaia é a casa mãe das caves das grandes empresas de vinho sendo um dos centros do enoturismo do país. O vinho descia o Douro em barris nos barcos rabelos e era engarrafado nas caves no cais de Gaia. Hoje muitas dessas caves já não o engarrafam na cidade, tornando Vila Nova de Gaia atrativa para outros mercados. Quem gosta de vinho do Porto tem de passar ali e ir à região do Douro, claro.

O WOW (World of Wine) nasce com o propósito de atrair mais visitantes a VNG, sendo um conceito moderno, voltado para a geração das selfies, aproveitando-se da fama da região. The Fladgate Partnership (detém a Taylor’s Port, The Yeatman Hotel, o Museu do Vitral, e muito mais) sempre teve uma visão mais ampla para a região e quis criar um projeto que rentabilizasse as caves. Sendo a proprietária do hotel de 5 estrelas, com um restaurante de 2 Estrelas Michelin não se poderia esperar da TFP algo que fosse menos que fabuloso.
O WOW alberga 6 museus, vários restaurantes, uma escola de vinho, várias lojas e uma praça central com uma vista fantástica para a zona ribeirinha da cidade do Porto.

Museus

Wine Experience

Faltava este museu na região, um local onde aprender sobre o vinho desde a uva até ao engarrafamento, explicando as diferenças das diversas regiões de produção do vinho do país. Apesar do Douro representar 45% da produção nacional, não nos podemos esquecer da região de Lisboa e Setúbal, o Algarve e as Ilhas. Também não podemos esquecer o resto do mundo e as grandes regiões de produção de vinho, e elas estão no museu.
Falar de vinho é falar de castas, de tinto ou branco, de aromas, de clima, do ano de produção, de como provar correctamente. Isso aprendem aqui.
Termina com uma prova de 3 vinhos (branco, tinto e porto), explicada por uma especialista e feita passo a passo para desfrutarem da melhor forma.
O museu é interativo, visual, perfeito para famílias, amigos e/ou casais.

Planet Cork

O museu onde a cortiça é a rainha da festa. A visita começa com a réplica dum sobreiro gigante e todo o museu é interativo.
Neste espaço vão aprender como se processa o descortiçamento do sobreiro e como as placas de cortiça dão origem às rolhas.
Termina com outras utilizações da cortiça, como por exemplo em mobiliário.
É um museu bom para famílias.

The Chocolate Story

O que casa bem com vinhos? Chocolate! E se for dos melhores do mundo, o casamento é ainda mais feliz. A Europa pode agradecer à península ibérica por ter trazido o cacau nas suas viagens pelas Américas.
Neste museu aprende-se muito sobre a história do chocolate, a relação sagrada dos povos da América Central com o cacau, a descoberta dos holandeses, a junção de leite feita por Rodolphe Lindt, entre outros factos históricos. Termina na fábrica de chocolate Vinte Vinte, a marca premiada do Porto. Que confessamos, nunca visitámos em funcionamento.
Recebem umas miniaturas da marca à entrada e podem comprar a vossa preferida na loja. A cafetaria do final é muito agradável.
É um bom museu para visitar em família.

Porto Region Across The Ages

Podendo denominar-se PRATA, este museu conta-nos a história da cidade ao longo dos séculos. As primeiras ocupações, o Portus Cale, a relação com igreja, a guerra peninsular, o cerco da cidade, a idade do ouro, a relação com a Inglaterra e a Aliança Luso-Britânica, tudo isto está representado neste museu. É um museu interativo, não exaustivo e bom para famílias.

Pink Palace

O museu é feito para as redes e para os visitantes usufruirem do cenário para criar conteúdo. A sua imagem de marca é a piscina de bolas cor de rosa, que funciona melhor nas fotos que ao vivo.
Recebem à porta um copo baixo e uma pulseira com 5 pins. Cada pin representa uma prova.


É um bom momento de diversão com amigos, já que há vários cenários de fotos. Também funciona em família.

The Bridge Collection

É a coleção particular de Adrien Bridge, CEO da TFP. Possui mais de dois milhares de artefactos arqueológicos que se concentram principalmente em recipientes para beber. São 9000 anos expostos neste museu.
Talvez os nossos preferidos sejam os que brilham no escuro por serem radioativos.
Não funciona muito bem com crianças pequenas.

Foram feitos para se beber por eles! Ou seja, para festas ou rituais antigos. Foram empunhados por pessoas para se rirem, chorarem, se consolarem, cimentarem tratados ou como oferendas rituais para pessoas que iam para o Além.

Adrien Bridge, em World of Wine: um guia

Preço

Para nós o problema do WOW é ser claramente pensado para o público estrangeiro, o que faz com os residentes habituais não se sintam cativados a visitar, exceto nos eventos especiais.
O preço reflete isso mesmo, não é fácil para uma família portuguesa visitar o Mundo do Vinho quando o preço começa nos 34€ (adulto). Crianças até 3 anos não pagam.

Packs

5 museus: 65€ adulto, 27€ criança , 135€ família (validade 3 meses)
3 museus: 45€ adulto, 18€ criança, 95€ família (validade 3 meses)
2 museus: 34€ adulto, 15€ criança, 72€ família (validade 1 mês)
Bilhete diário: 39€ adulto, 19€ criança, 79€ família
Menores de 3 anos não pagam. O preço de criança vai dos 4 aos 12 anos e o bilhete família engloba 2 adultos e duas crianças pagantes.

Desde que visitámos à primeira vez os preços mudaram, ou seja, o bilhete por museu desapareceu e surgiu o bilhete diário, o que quer dizer que um adulto nunca gasta menos de 34€ (pack dois museus válido durante um mês), sendo o bilhete diário diário mais vantajoso se tirarem um dia para visitar o WOW (39€).

Cartão WOW

A nossa opção foi o cartão família (passe anual) em promoção, e à primeira visita aos 5 museus estava pago o investimento. Para terem a noção, foi mais barato um Cartão WOW Família do que dois bilhetes de adulto (a Maria não paga) para entrar UMA vez em cinco museus. Com o nosso Cartão Família podemos entrar sempre que quisermos durante um ano em todos os museus e ainda temos outros descontos associados.

Adulto 80€, jovem (até 25 anos) e maiores de 65 anos 50€ e família 150€. Se moram no Porto, Gaia ou arredores e gostam do conceito achamos o cartão quase imperdível.

Até dia 15 de julho de 2024 as novas adesões e renovações estão em promoção: pack família 105€, individual 56€ e cartão jovem 35€.
Podem aderir pela bilheteira online, ou diretamente na caixa.

Atkinson Museum

Fora do grupo de museus WOW, mas no quarteirão fica o Atkinson Museum. Com uma capela obra de Nasoni, o solar de 1760 passou a ser conhecido como a Casa Atkinson quando foi comprada por Robert Atkinson. Desde 1979 pertence à Fladgate, que fez dela a sede da Taylor’s.

Vai tendo algumas exposições temporárias. Nós vimos The Dynamic Eye (da coleção TATE), e agora podem ver uma de Salvador Dali (Dali Universe) até 31 de outubro.

Preço

Adulto: 15€
Criança: 7,5€
Menores de 3 anos não pagam.

Comprem diretamente na bilheteria online, ou no local.

Restaurantes

1828

Uma casa de carnes com diversos períodos de maturação, mas onde quem não come carne encontra alternativas.
Tem uma vasta carta de vinhos e pode ser escolhido menu de degustação com ou sem harmonização de vinhos (68€ mais 45€).

Mira Mira

Do chef Ricardo Costa (2 estrelas Michelin) é um restaurante de alta cozinha. Tem menu de degustação de 4 ou 8 pratos (80€ ou 150€) com harmonização de vinhos (entre 60 a 150€). O Chef é de Aveiro e o responsável pela cozinha do The Yeatman desde 2010. Também é uma estrela da TV em Portugal (Top Chef, MasterChef).
Tem estacionamento próprio gratuito.
Fecha de 8 de janeiro a 7 de março de 2024.

Root & Wine

Trabalha com o Subenshi na área do sushi.
Tem menu executivo à hora de almoço dos dias da semana, prato entrada e sobremesa por 23€ ou menu de sushi (Subenshi) entrada e 15 peças de sushi por 19,5€.
É principalmente vegetariano mas existem combinações com peixe (acresce no preço) ou pratos de peixe pelo Subenshi.
O único que conhecemos, achámos caro, mas de qualidade.
Oferece hora e meia de parque, não podem entrar pela via verde.

T&C

Restaurante a la carte de pratos portugueses, principalmente da região como tripas e francesinha. Os preços parecem-nos razoáveis.

PIP

Pensado para agradar às famílias com massas, pizzas e hambúrgueres, principalmente.

Golden Catch

Dá ênfase ao peixe e marisco. Apresenta como prato forte a mariscada fria e quente (117€ para 3 ou 4 pessoas). Tem menu executivo de prato, entrada e sobremesa por 23€. Oferece hora e meia de parque.

Angel’s Share

Um wine bar que serve petiscos.

Vinte Vinte

Não deixa de ser um café do museu de chocolate, por isso este é o rei. Tem snacks como tostas e alguns bolos, mas não serve refeições.

Opinião Pessoal

Incomoda-nos um bocadinho o foco excessivo dado ao estrangeiro no Pink Palace, não estamos habituados a ter produtos em Portugal claramente pensados para o turista e não para os nacionais. Todo o museu é apresentado em inglês, com o português como língua secundária. Mas compreendemos que não é de todo um espaço a que o português adira regularmente. O investimento que foi feito tinha que se focar num público com poder de compra, que infelizmente não reflete a realidade da maioria dos residentes nacionais. É um bom museu para “brincar” com amigos e visitar uma vez, ou para nós que podemos entrar repetidamente para provar os rosés.
Do conjunto dos museus do World of Wine que nos vemos a repetir várias vezes com gosto são o do chocolate e a experiência do vinho. Principalmente por incluirem amostras e provas.
The Bridge Collection, Planet Cork e PRATA são para nós museus para ir uma vez.
Aos visitantes recomendamos os Packs de 3 ou 5 museus, não são obrigados a ver exaustivamente os museus num dia (bilhete de 3 museus tem a validade de um mês e o de 5 de três meses).

Quanto aos restaurantes do World of Wine, como espaço para jantar ou almoçar para uma família talvez só se tiver desconto, porque há alternativas mais baratas próximas.

A praça central tem uma vista fantástica, e dá um óptimo passeio de domingo com crianças ou em família. O mercado de natal, os eventos especiais também nos parecem uma boa razão para visitar. Não é barato para nacionais com salário médio, mas não podemos querer um Portugal turístico barato para todo o sempre. Nota-se que foi feito um investimento pensado para um público específico e por isso cumpre o objetivo.

Achamos o parque de estacionamento do World of Wine caro, até porque não há alternativas fora.

Adoramos as lojas, têm produtos interessantes, sofisticados e diferentes e os vinhos não são muito caros. Com cartão WOW temos desconto nas lojas e já temos usado.

Para nós o Cartão WOW foi um investimento que já recuperámos, e que valeu a pena. Se o renovaremos? Provavelmente não, porque visitar o WOW várias vezes não faz assim tão sentido não sendo residentes locais.

Este artigo pode conter links afiliados


Partilhar:

8 respostas

  1. Adorei o conceito do World of Wine, juntando a tradição da produção de vinho no local com atrações mais modernas para atrair mais público.

  2. Adoro enoturismo e gostei muito de ler sobre o WOW em Gaia. Realmente um complexo de alto nível, com uma combinação de várias atrações bem distintas que oferecem um ótimo panorama não apenas da viticultura para do universo ao seu redor, como o museu do chocolate e o da história do Porto. Salvei seu post para o futuro!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Indice

Mais artigos

Espanha

VALÊNCIA: QUE FAZER EM 3 DIAS (ESPANHA)

Valência é uma cidade que é um ótimo destino de praia, para amantes de artes e para famílias. Também permite chegar às ilhas baleares, de ferry. Bem vindos à cidade das artes.

Ler Mais »
Espanha

O QUE FAZER EM IBIZA (ESPANHA)

Ibiza tem fama de ilha de noitadas e discotecas, mas continua a ser destino de praia familiar. Comprovámos que vale a pena ir a Ibiza em família e com crianças pequenas.

Ler Mais »