travel

CAMINITO DEL REY – Dicas (ESPANHA)

Na província de Málaga encontra-se aquele que já foi o trilho mais perigoso do mundo. Fechado depois de várias mortes, reabriu em 2015, completamente renovado. Hoje tem acesso controlado e é um percurso fácil de 2,5 horas.

CAMINITO “SEM” REY (ESPANHA)

De percurso mais perigoso do mundo a trilho para todos, o Caminito Del Rey transforma-se. Desde 2015 que é possível percorrer os 7,7km com facilidade, desfrutando do desfiladeiro los Gaitanes.

O CENTRO CHAMA POR NÓS (PORTUGAL)

E o centro de Portugal? Tantas vezes nos falam em Lisboa, Porto, Madeira e nos Açores. No centro temos as aldeias de xisto, as maiores ondas, ovos moles, termas. Estás pronto para visitar o centro? Are you ready?!

TURISMO EM ANGOLA – DO MITO À REALIDADE

Turismo em Angola não tem de ser mito. Sim, tem particularidades, principalmente a organização da estadia, mas é um país com paisagens brutais. Há de tudo, praias para surf, reservas com animais, museus, cascatas, florestas virgens.

POUPAR EM COPENHAGA (DINAMARCA)

Apostamos que têm a ideia que Copenhaga é uma cidade muito cara. Nós também achávamos, mas encontrámos forma de poupar e até nos saiu mais barato do esperado. Damos aqui alguns conselhos para o dinheiro render.

ARQUITETURA DINAMARQUESA

E quando uma cidade vos surpreende pela quantidade de edifícios diferentes que tem? Principalmente numa altura que em Portugal se renova mais do que se inova Copenhaga salta À vista pela arquitetura.

ROTEIRO DE 3 DIAS EM COPENHAGA (DINAMARCA)

Copenhaga em 3 dias, desde museus, ao porto, assistir à troca da Guarda, passear no jardim botânico, em três dias consegue-se fazer muita coisa, se não quase toda a parte principal. Não nos esquecemos de incluir museus, passeios pelos canais, ida a Nyhavn nem da pequena sereia. Ainda tem bónus, tem a nova estátua geneticamente modificada onde quase ninguém vai.

A TERRA DA PEQUENA SEREIA (DINAMARCA)

Copenhaga é uma capital cheia de boas razões para ser visitada, é moderna, mas tem história. Circula-se bem de transportes públicos, mas também de bicicleta. Apoia a arte e é terra de liberdade. Vale a pena visitar.